Translate

Verdade ou Mentira - Capitulo 26

Capítulo 26 – Nada Mais Faz Sentido


O que fazer quando de repente toda sua vida para de fazer sentido? Quando se descobre que a única coisa que parecia certa na verdade não era real? O que fazer quando o chão é tirado de sob seus pés e você não tem onde se apoiar? O que fazer... Quando alguém que devia lhe proteger simplesmente chega e arranca fora o seu coração? Sua esperança?

Demi correra pela rua sem saber aonde ia... Queria ir pra casa e se jogar nos braços da amiga mais estava confusa, não sabia onde estava, não sabia o que fazer. Correu até seus pés doerem, e só parou quando não agüentava mais, deixou o peso de seu corpo cair sobre o asfalto quente... Sua cabeça rodava e ela não conseguia respirar direito, parecia que morreria sufocada a qualquer minuto, que haviam roubado todo o oxigênio do planeta. Não sentia seu coração bater... Só sentia uma dor insuportável, que não sabia como poderia fazer parar. Fechou os olhos com força, esperando abri-los e perceber que tudo não passou de um terrível pesadelo... Aquilo não podia se real, tinha de ser mentira. Desejara tanto encontrar sua mãe e agora desejava nunca ter feito àquela estúpida promessa. Queria gritar mais sua voz não saia... Não conseguia abrir a boca, não conseguia se mexer... A única coisa que conseguia fazer era chorar descontroladamente. Mais sua voz subtamente voltou quando ela se lembrou de Joe, quando se lembrou de seu beijo, do momento que tiveram juntos a poucos minutos... E finalmente conseguiu gritar quando pensou em quanto o amava e que agora teria que esquecer... O amor da sua vida era na verdade seu irmão. Quando esse pensamento lhe veio à cabeça sentiu tudo a sua frente escurecer... E a ultima coisa que sentiu foi sua cabeça bater com força contra o chão. Depois disso só havia escuridão.
Joe agora estava deitado em sua cama... Tinha ficado um bom tempo jogado no chão aos prantos, não tivera força pra sair do lugar, precisara ser arrastado pra cama pelos irmãos. Nunca viram ele desse jeito, ele mesmo não se lembrava de ter se sentido tão pequeno, tão triste. Agora parecia uma criança chorando descontroladamente... Sabia que parecia ser ridículo pra quem olhasse de fora e o visse nesse estado mais não conseguia se importar com sua aparência agora. Com o que pensariam dele. Só que conseguia pensar que toda sua vida era uma piada, uma mentira estúpida e irreal. Demorara tanto tempo pra tomar um jeito e finalmente se apaixonar por alguém pra que no final ela fosse sua irmã... A ultima pessoa na face da terra por quem deveria ter se apaixonado. Sentia agora como se tivesse levado uma facada no coração, e mesmo assim não morrera... Não importava o quanto batessem nele, o quanto o esfaqueassem continuaria vivo, apreciando a dor. Sentiu-se sujo em pensar que tinha ido pra cama com sua própria irmã... Teve vontade de gritar loucamente, de sumir. Mais ficou quieto na cama chorando em silencio... Não queria mais ouvir seus irmãos dizendo que tudo ficaria bem... Ele sabia que não ficaria. Era impossível ficar.

_O que vamos fazer?_ Nick sussurrou pra Kevin.
_Não sei_ confessou agoniado_ não aguento vê-lo assim.
_Temos que fazer alguma coisa... Não podemos deixá-lo assim.
_O que você quer fazer Nick? Não da pra simplesmente pedir pra ele parar de chorar... Você tem noção do que ta acontecendo?
_Mais eu morro de pena de vê-lo assim. Nunca o vi chorar desse jeito... Me parte o coração.
_É tudo culpa da mamãe... Como ela fez uma coisa dessas?
_Eu vou falar com ela agora_ Nick disse.
_Não faz isso Nick, não vai adiantar nada.
_Ela tem que ter uma explicação pra isso Kevin_ apontou pra Joe_ Tem que ter. 
Eles estavam sussurrando mais Joe podia ouvir tudo... Saber que estava sendo motivo de pena só o fez sentir-se pior, podia imaginar como estava horrível agora. Em outra ocasião teria gritado e expulsado eles de seu quarto mais não tinha forças pra nada disso agora. Só queria morrer. Ouviu então o barulho de seu telefone celular... Mais não moveu um músculo pra atendê-lo. Foi Nick que depois de um instante resolveu ver quem era... Selena.

_Joe é você?_ ela perguntou aflita.
_Não Sel, é o Nick_ ele disse.
_Porque você ta atendendo ao telefone dele?
_O que você quer Selena?_ ele perguntou impaciente, não estava com humor pra ser gentil agora.
_Eu queria perguntar ao Joe se ele viu a Demi... Ela ainda não voltou pra casa e até onde sei estava com ele.
_Ela não chegou em casa?_ falou preocupado.
_Ela não esta ai com ele?
_Não... Selena, me escuta com atenção_ ele pediu_ aconteceu uma coisa aqui em casa muito séria.
_Que coisa?
_É sobre o Joe, a Demi e a mamãe.
_Ela brigou com a Demi de novo não foi?
_Não é bem isso_ ele tentou falar_ não da pra explicar por telefone. Olha, ve se você encontra a Demi perto da sua casa que eu vou atrás dela por aqui, se você a encontrar liga pro meu telefone que eu faço o mesmo.
_Nick o que aconteceu?_ perguntou já assustada.
_Não da pra explicar pelo telefone... Só faz o que eu disse ta bem?
_Nick...


Ele não deixou que ela falasse mais nada, desligou o telefone na hora. Olhou pra Joe que continuava jogado na cama chorando silenciosamente. Ele não parecia ter ouvido a conversa ou quando mencionara o nome de Demi. Mais a verdade era que ele ouvira e entendera do que se travava a conversa. Teve vontade de levantar mais seu corpo não obedecia seus comandos e perdeu a coragem quando pensou que teria que olhar pra ela. Não sabia se podia. Então preferiu continuar ali, fingindo que não ouvia nada... Que não se importava.
_Fica aqui de olho nele_ Nick pediu em um sussurro_ vou atrás da Demi.
_Cuidado_ Kevin disse_ vai tranqüilo que eu cuido dele.
_Valeu_ forçou um sorriso.

Deu uma ultima olhada em Joe e então saiu de casa. Seus pensamentos também não estavam lá muito coerentes, estava triste por ver o irmão naquele estado. Estava com raiva por saber que sua mãe mentira numa coisa tão importante. E estava preocupado com Demi... Demi, que também era sua irmã. Parecia uma loucura, não sabia o que pensar disso tudo. Caminhou pelas ruas aflito, no estado que Demi estava quando saira de casa não poderia ter ido muito longe... Uns dez minutos depois viu de longe o corpo de alguém jogado no asfalto, ele correu na direção dela e seu coração parou quando viu Demi.

_Demi_ a segurou nos braços_ fala comigo... Ta tudo bem? Demi.

Mais ela não respondeu... Ele então a pegou no colo e a levantou do chão. Devia ter vindo procurá-la de carro mais agora era tarde pra isso. Caminhou com ela nos braços até a casa de Selena que abriu a porta na mesma hora que ele ia tocar a campainha.

_Oh meu Deus... O que houve com ela?_ perguntou assustada.

Nick não respondeu, entrou em casa a carregando nos braços e a levou até o quarto onde a deitou na cama. Selena não parou nenhum minuto de perguntar o que aconteceu mais ele não conseguiu responder. Só conseguiu começar a chorar também vendo Demi naquele estado e lembrando como Joe estava. Selena o abraçou apertado com os nervos à flor da pele, sem entender nada. Mais esperou em silencio que ele se recompusesse.

_Nick, o que foi que aconteceu? Me conta pelo amor de Deus_ implorou um tempo depois.
Ele a encarou ainda com os olhos molhados e um nó na garganta... Mais tinha que contar a ela. O problema era como ele podia explicar toda essa loucura, se nem ao menos ele entendia. Fez um esforço sobre-humano pra conseguir abrir a boca e repetir a historia que ouvira. Selena escutou tudo boquiaberta... Horrorizada com cada palavra que saia da boca dele. No final estava chorando também.

_Isso tem que ser um engano Nick_ ela disse em tom de desespero_ não pode ser verdade.
_Mais é_ ele disse_ eu ouvi a mamãe dizer.
_Mais porque ela não falou antes? Porque mentiu desse jeito?
_Eu não sei Selena_ respondeu exaltado_ eu não faço ideia.
Sentou-se na beira da cama, passando a mão pelos cabelos... Não sabia de mais nada. Só que sua mãe tinha conseguido destruir a vida de seu irmão... E de sua irmã também. Irmã... Olhou pra Demi que ainda estava desacordada, ela também era sua irmã.

_Coitada da Demi_ Selena sussurrou_ e do Joe, meu Deus ele deve ta arrasado.
_Se você visse o estado dele_ Nick sacudiu a cabeça_ eu não sei o que fazer... É tanta loucura.

Os dois se abraçaram em silencio... Selena já estava querendo levar Demi a um hospital quando ela finalmente abriu os olhos. Estava confusa e desnorteada, sem saber onde estava. Sentou-se na cama assustada, sentindo todo seu corpo doer como se um caminhão tivesse passado por cima de seu corpo. Ela encarou Selena e Nick por um instante, até Selena correr em sua direção e a abraçar... Ainda não sabia o que estava havendo.

_Oh Demi, graças a Deus esta bem_ Selena disse chorando_ eu sinto muito Demi, sinto muito mesmo.
O sinto muito de Selena despertou suas memórias e ela se lembrou da conversa desastrosa que tivera há pouco tempo com Denise. Sua mãe... Joe, seu irmão. Então as lágrimas começaram a descer novamente e ela abraçou Selena apertado, querendo que a dor passasse. Nick só observou em silencio.

_AH Sel_ disse aos prontos_ acabou... Minha vida acabou.
_Não fala assim... Calma, vai ficar tudo bem.
_Não vai não... Eu quero morrer_ gemeu desesperada_ eu quero morrer.
_Calma Demi... Shh... Calma.
_Ele é meu irmão Sel... Meu irmão... Eu... Eu... _ soluçou.
_Eu sei, eu sei_ tentou acalmá-la_ shh... Calma.
_NÃÃÃÃÃÃO_ Gritou agoniada.

Nick não se agüentou ao ver a cena e voltou a chorar... Lembrando do desespero de Joe. O que seria da vida deles agora? O que aconteceria dali pra frente? Ele não fazia ideia... Mais tinha muito medo do que estava por vir.
Kevin ainda estava parado na porta do quarto, observando Joe jogado na cama... Ele agora parecia mais calmo, mais as lágrimas silenciosas ainda desciam por seu rosto. Tentou em vão dormir, esquecer por um minuto do pesadelo, mais não conseguia fechar os olhos e também não queria... Toda vez que os fechava a imagem de Demi lhe vinha a cabeça, do momento de prazer que tivera com ela há algumas horas e só fazia doer mais. Kevin já não agüentava mais olhá-lo daquele jeito quando ouviu um barulho vindo do quarto ao lado... Deu graças a Deus por poder sair dali um instante e seguiu o som. Deu de cara com sua mãe revirando algumas gavetas, procurando alguma coisa.

_O que esta fazendo?_ ele perguntou.
_Procurando uns relatórios importantes_ ela disse_ foi por isso que voltei, seu pai esqueceu e precisamos deles pra reunião.
_A senhora não esta pensando em viajar né?
_Porque eu não iria? Seu pai precisa de mim... Eu tenho que ir.
Kevin a observou atônito por um instante... Não era possível que ela estivesse falando sério.
_Como por quê?_ falou alto, quase gritando_ você já viu o estado do seu filho?
_Ele vai superar_ ela afirmou_ só precisa de um tempo.
_A senhora não pode estar falando sério_ disse incrédulo.
_O que você espera que eu faça?_ perguntou.
_Pelo menos converse com ele_ disse irritado_ é o mínimo que pode fazer já que destruiu a vida dele.
_Não foi minha culpa... Eu avisei pra ele ficar longe dela_ deu de ombros.
_Ah não foi sua culpa?_ riu sem humor, era uma risada de raiva_ de quem é a culpa então? Foi você que deu sua filha, que disse que ela tinha morrido. FOI VOCÊ QUE ENGANOU A TODOS E O DEIXOU...

Ele parou de falar... Não sabia se podia continuar, era demais pra ele ver como sua mãe não se importava nem um pouco.

_Não acredito que sou seu filho_ sussurrou.
_Kevin...
_Você não é uma mãe_ ele disse_ é um monstro.
Então saiu do quarto, mais não voltou pra onde Joe estava, não podia mais ficar olhando pra ele desse jeito. Sentou-se no sofá da sala e fechou os olhos, esperando que o pesadelo passasse quando abrisse os olhos novamente. Denise largou o que estava fazendo e foi ao quarto ver Joe. Sentiu um nó em sua garganta ao vê-lo daquele jeito e pensar que era sua culpa, mais foi preciso, era para o bem dele. Ele tinha que entender. Sentou-se na beira da cama ao lado dele, e passou a mão por seus cabelos, acariciando.

_Joe_ sussurrou_ eu sinto muito ter escondido isso de você. Nunca imaginei que chegaria a esse ponto, nunca pensei que você se apaixonaria por ela. Eu...

Ele continuou em silencio, só ouvindo... Não queria olhar nos olhos dela, não sabia se poderia conter a raiva. Então fechou os olhos deixando as lágrimas desceram. Talvez chorar ajudasse a esquecer... A diminuir a dor.

_Me perdoa? Eu nunca quis te magoar_ ela disse triste_ nunca.
_Você destruiu minha vida_ ele sussurrou, sua voz estava fraca_ não podia ter feito isso comigo... Não podia.
_Eu não fiz por mau filho... Eu queria proteger você, você dois.
_E o que eu devo fazer agora? Simplesmente esquecer?
_Você vai ter que esquecê-la filho... Não pode mais vê-la, nunca mais.

Teve vontade de gritar de novo... Nunca mais poderia vê-la ou tocá-la... Senti-la em seus braços.

_E como espera que eu faça isso? Acha que é assim simples?
_Eu sei o que pode te ajudar_ ela disse receosa.
Pela primeira vez ele olhou em seu rosto, não confiava mais na mãe... Mais toparia qualquer coisa que o fizesse esquecer, que tirasse essa estúpida dor que sentia em seu peito. Ela quase perdeu a coragem de falar quando viu a expressão acaba no rosto dele. Nunca pensara que o veria assim.

_Case-se com a Ashley Joe_ ela sugeriu_ case com ela, como era pra ser... Um novo amor vai te ajudar a esquecer.

Ele obrigou seu corpo a obedecê-lo e sentou-se pra olhá-la nos olhos... Não podia acreditar que mesmo nessa hora, com tudo que acontecera, ela ainda conseguia se importar mais com os negócios... Por que de jeito algum aquilo seria pra ajudá-lo.

_Você não muda mesmo não é? Acaba com a minha vida assim... E ainda pensa nessa maldita sociedade.
_Não se trata da sociedade Joe... A Ashley te ama, ela vai te ajudar a esquecer... É claro que vai ser bom pra mim também.
_Não acredito em você_ sacudiu a cabeça_ Sai do meu quarto.
_Joe, me escuta...
_SAI DO MEU QUARTO AGORA_ levantou-se e apontou pra porta.

Ela emudeceu ao vê-lo tão irado... Pela primeira vez na vida sentiu medo do filho. Então deu as costas e saiu do quarto, pegou os papéis que tinha esquecido e seguiu pro aeroporto. Tinha negócios a esperando. Joe ainda ficou um tempo encarando a porta antes de se abaixar no chão e voltar a chorar. Não se deu o trabalho de chegar até a cama... O chão, aquele sim era o seu lugar. Pois se sentia um lixo, a pior das pessoas... Sentia-se um nada e só queria morrer. Só assim a dor passaria, com a morte.
 

2 comentários:

  1. Eu gostaria de saber o que a Denise está escondendo, com tamanha certeza não é nada sobre negócios... Ela está aprontando alguma coisa.. Tenho certeza que está. Espero que o Joe e a Demi fiquem bem, eu sei que eles vão ficar juntos, tenho certeza que vão! Beijos e posta logo.

    ResponderExcluir

 

© Template Grátis por Cantinho do Blog. Quer um Exclusivo?Clique aqui e Encomende! - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré