Translate

Save Me - Capitulo 2



Capítulo 2

And needing you Just to open up that door...
E preciso de você para abrir a porta...


Na manhã seguinte Joe caminhava impaciente pela casa... Desde o dia anterior não parava de pensar em Demi, seu coração batia erraticamente, de um jeito que ele pensou nunca mais ser possível. Agora tudo que pensava era que tinha que vê-la mais uma vez. Precisa conversar com ela, ouvir sua voz delicada, olhar em seus olhos. Sentia que estava aos poucos enlouquecendo... Como ela conseguia fazer isso? Despertar de repente algo que parecia morto há muito tempo. Sem parar pra pensar mais, pegou o telefone e discou um numero que a muito pensara ter esquecido... Mais que agora estava bem vivo em sua cabeça, se repetindo várias vezes. No terceiro toque a pessoa atendeu...

_Alô_ uma voz suave e delicada atendeu.
_Miley é você?_ ele perguntou.
_Quem ta falando?
_É o Joe_ respondeu um tanto inseguro, há tempos não a via ou falava com ela... Fez-se um silencio do outro lado da linha.
_Porque você ta me ligando?_ perguntou um tempo depois um tanto insegura.
_Queria te pedir um favor... Te fazer uma pergunta.
_Pode perguntar.
_Você ta sabendo que a Demi ta na cidade?


Essa era uma pergunta desnecessária, era óbvio que ela sabia... Miley e Demi sempre foram melhores amigas. Mais achou que assim era um bom jeito de começar a conversa.
_É, eu sei sim... Ela veio me ver_ respondeu secamente.
_É... Eu esbarrei com ela na rua_ disse nervoso.
_Era só isso que queria perguntar?
_Não... Eu... Queria saber se você sabe onde ela ta morando esses dias... Se ta na casa dos pais ou... Em outro lugar.
_Joe... Eu não posso te responder isso.
_Porque não? Eu só queria falar com ela_ ele disse_ conversar.
_Você sabe que isso não é uma boa idéia, e não estou autorizada a dar o endereço dela a ninguém, muito menos a você.
_Por favor, Miley_ ele implorou_ ao menos um telefone, qualquer coisa... Só preciso conversar com ela, nada mais.


Fez-se um silencio do outro lado da linha, Miley sabia que dar o telefone ou o endereço dela seria errado, mais ela achava que talvez fosse bom pros dois conversar. Só que era uma decisão que não cabia a ela... O que fazer então?

_Você vai me complicar com ela Joe, mais por algum motivo não consigo dizer não pra você_ ela falou irritada.
_Obrigada Miley_ ele sorriu.
_Ela ta em um apartamento no centro_ ela sussurrou pra ele o endereço_ mais não aparece assim sem avisar, liga primeiro e vê se ela quer falar com você... O telefone é...
15128935471.
_Obrigada por isso Miley, vou ficar te devendo.
_E pode crer que eu vou cobrar, porque se isso me der problema com a Demi você vai se arrepender... Eu te mato.
_Ta bom_ ele sorriu_ obrigado.
Ele desligou então o telefone... Não seria preciso ela se esforçar pra acabar com ele, ele morreria de qualquer jeito. Correu pro quarto e passou pelo menos uma meia hora tentando decidir que roupa usar. Se sentiu totalmente idiota com tamanho nervosismo mais ignorou isso, não se importava com mais nada. Só queria vê-la de novo. Depois de terminar de se arrumar ainda passou mais alguns minutos andando pela casa... Não sabia se deveria ligar, ela podia não querer atender. Se aparecesse lá ela podia se zangar mais assim não teria como fugir. Já estava aflito com a situação sem saber o que fazer quando a campainha de sua casa tocou... Ele se assustou com o som e demorou pelo menos um minuto até resolver ir atender... Quando abriu a porta, Miley estava parada lá, parecia impaciente.

_Miley?_ disse surpreso_ o que faz aqui?
_Precisamos conversar_ ela disse séria.
_Claro... Entra_ mandou.

Ele deu espaço pra que ela passasse e a guiou até a sala... Era estranho ter alguém assim em sua casa, a muito que não recebia uma visita de ninguém e Miley não parecia muito contente. Fez um gesto pra que ela se sentasse e sentou-se ao lado dela no sofá. Fez-se silencio por um instante antes que ela tivesse coragem de falar...

_Ok, eu vou direto ao ponto_ ela disse_ O que você pensa que esta fazendo?
_Como assim?_ a encarou confuso.
_Olha, eu sei que deve ter sido uma grande surpresa pra você ver a Demi depois de tanto tempo. Mais eu espero que você não tenha esquecido o motivo pelo qual ela foi embora.
_Eu não me esqueci e não entendi aonde você quer chegar_ disse secamente.
_Ah não entendeu?_ ela riu_ Ela foi embora daqui pra fugir de você Joe... Porque não queria te ver nunca mais. Você não pode agora, depois de tudo, simplesmente procurá-la e fingir que nada aconteceu.
_Quem disse que eu pretendo fingir que não aconteceu nada?_ falou indignado.
_O que você quer então? Convidá-la pra um café e ter uma conversa amigável? Relembrar os velhos tempos? Tem noção de como isso é ridículo?_ falou tudo de uma vez.
_Tenho sim e não é isso que pretendo fazer.
_O que é que você pretende então? O que você quer com ela Joe? Deixa ela viver em paz.
_Eu só quero pedir perdão_ levantou-se do sofá num salto, já sentia seu coração protestar ao aborrecimento.

Ele fechou os olhos com força e passou a mão nos cabelos, não sabia bem o que diria a ela, mais precisava muito dizer. Miley o analisou por um instante, sua expressão de tortura... Mais não era possível que depois de tudo ele pensasse que um simples me perdoe fosse resolver tudo.

_Você acha que pedir perdão é o bastante pra apagar a dor que você a causou?_ ela perguntou.
_Não mais eu preciso tentar_ sussurrou_ preciso ao menos tentar falar com ela.
_Porque Joe? Já faz dois anos... Achei que fosse passado.
_Mais não é_ disse exaltado_ eu também pensei que fosse mais não é. Eu preciso que ela me perdoe.
_Por quê? Porque agora você se importa?

Ele não queria ter que dizer a ela que ia morrer, mais ao mesmo tempo sentia que precisava desabafar com alguém. Morreria ainda mais cedo se não botasse toda a angustia pra fora. Seu coração não agüentaria tanta pressão. Precisava dividir essa dor com alguém e por mais que Miley sentisse raiva pelo que ele fizera... Era sua amiga, ela entenderia. Tinha que entender.

_Fui ao médico a umas duas semanas_ ele disse_ meu cardiologista.
_Charlie?_ ela falou confusa_ o que você foi fazer no consultório dele?
_Já faz um tempo que venho me sentindo mal Miley... Dores no peito, muito cansaço... Uma sensação de sufoco.
_Você ta doente?
_Segundo Charlie tenho uma doença do coração muito rara e grave_ ele sussurrou_ Eu vinha fazendo um tratamento com ele pra me sentir melhor.
_Muito grave?_ perguntou com um nó na garganta.
_Ele me deu um mês de vida_ sorriu sem humor_ dois no máximo... Eu vou morrer Miley.

Ela o encarou incrédula... Ele não podia esta falando sério, tinha de ser uma piada. Ela chegou a rir de nervosismo achando aquilo idiota mais se convenceu de que ele falava a verdade quando olhou em seus olhos.

_Diz que isso é mais uma das suas piadas de mau gosto_ ela pediu com lágrimas nos olhos_ diz que é brincadeira.
_Não é brincadeira Miley_ discordou, se contendo pra não chorar na frente dela_ a cada dia que passa me sinto mais fraco. As dores só vão piorando e eu sinto que... Que minha vida ta acabando sabe? E eu posso morrer a qualquer hora.
_Não fala assim_ ela levantou pra ficar de frente pra ele_ tem que ter um jeito... Um tratamento.
_Não tem_ ele a segurou delicadamente pelos braços_ é por isso que quero falar com ela Miley. Quero pedir o perdão dela porque eu preciso disso, preciso dela pra me libertar... Preciso disso pra morrer em paz.
_Não... Você não vai morrer, não...
_Miley... Você quer mesmo me ajudar? Me ver bem?
_Quero_ garantiu_ Claro que sim.
_Então me deixa falar com ela... Me ajuda... Me deixa pedir desculpas sem me criticar. Sei que o que fiz com ela foi errado mais eu me arrependo e preciso que ela entenda isso.

Ela o encarou com os olhos cheios de lágrimas... E então o abraçou apertado. A muito não falava com ele, não o via. Passou muito tempo com raiva, chegou a desejar que ele morresse... Mais ele não merecia isso, não importava que tivesse sido um idiota, ele não podia morrer desse jeito... Era seu amigo... Joe Jonas.

_Me promete uma coisa?_ ele pediu ainda abraçado a ela.
_O que?_ perguntou baixinho, sem soltá-lo.
_Promete que não vai contar a ela sobra minha doença.
_Mais por quê?_ perguntou sem entender_ ela tem o direito de saber.
_Eu não quero que ela saiba Miley, não quero que ela sinta pena de mim_ explicou_ se ela tiver que me perdoar que seja porque realmente sente isso e não porque sabe que vou morrer.
_Isso é tão absurdo_ ela disse se afastando pra olhá-lo_ você tem que procurar ajuda Joe.
_Ela é a única que pode me ajudar_ forçou um sorriso_ não preciso de mais nada Miley.
_Eu devia... _ ela se interrompeu... O que devia fazer? Não havia nada o que fazer.
_Me matar?_ ele completou a frase dela ainda sorrindo_ não se de ao trabalho.

Ela suspirou zangada, como ele conseguia fazer piada com uma coisa dessas? Ela não ia conseguir ficar calada... Mais contar a Demi não ia ajudar em nada. E não podia decepcionar Joe assim, não agora.

_Tudo bem Joe_ suspirou_ prometo que não vou contar a ela e nem a ninguém.
_Obrigada_ ele sorriu.
_Se você realmente quer isso, então vá e fale com ela... Talvez seja melhor assim mesmo.
_Prometo que não vou comprometer você.
_Que se dane se ela ficar com raiva de mim_ limpou as lágrimas_ só me promete que vai se cuidar.
_Eu prometo... Ainda vou dar mais um pouco de trabalho a morte.

Ela revirou os olhos e o abraçou de novo... Depois foi pra casa sem saber bem o que pensar disso tudo. Nunca poderia imaginar que algo assim pudesse acontecer com Joe... Justo com ele que sempre foi tão cheio de vida. Mais a vida prega peças nas pessoas... Tentou esquecer disso enquanto ia pra casa, mais sabia que isso ia atormentá-la por um longo tempo.

4 comentários:

 

© Template Grátis por Cantinho do Blog. Quer um Exclusivo?Clique aqui e Encomende! - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré