Translate

Anjo da Noite 2 - O Fim - Capitulo 6

Capítulo 6 – O ninho


A noite chegou rápido, eu estava ansiosa pra saber o que iria acontecer. Me vesti rapidamente, coloquei um short preto, minhas botas e uma regata verde escura, minhas luvas, ajeitei o cabelo e estava pronta pra ir. Eu estava pronta pra sair quando o Joe apareceu.

_Oi_ disse sorrindo.
_Oi.
_E ai, ta pronta?_ perguntou.
_To sim. To animada_ sorri.
_Não se anima demais Demi...
_Vocês são pessimistas em?_ revirei os olhos e ele me puxou pela cintura, colando seu corpo no meu.
_É que você ta animada demais, não sabemos se isso vai dar certo e...
_Chega_ coloquei minhas mãos em seu pescoço_ eu já entendi.
_Melhor assim.
_Mesmo assim vai ser divertido.
_Ta bem.

Joe me levantou do chão e eu prendi minhas pernas em sua cintura. Ele deu aquilo sorriso malicioso que eu adorava, ele ficava incrivelmente sexy daquele jeito.
_O que você acha que vamos encontrar lá?
_Um bando de monstros desocupados?_ brincou.
_Não engraçadinho_ dei um tapa no braço dele_ É serio.
_Não sei.
_Pelo menos vamos estar juntos.
_Verdade_ sorriu_ eu adoro essas missões, é tão emocionante.
_Bobo_ revirei os olhos.

Eu o beijei com vontade, puxando seus cabelos com força enquanto ele apertava minha coxa. Então ouvi a porta se abrir, parei de beijá-lo pra olhar e vi a Selena parada na porta nos olhando meio assustada, tinha esquecido que tínhamos um compromisso. Desci do colo dele.

_Será que vocês podem parar com a sem-vergonhice?_ Selena fez careta.
_Desculpa_ ri_ eu me empolguei.
_Percebi, agora anda, nós temos que ir.
_Ta bem.
Nós nos reunimos e então fomos, a casa ficava bem perto da mata, envolta tinha uma enorme cerca pra proteger o lugar.

_Vamos entrar?
_Espera_ meu pai falou_ Demi, Selena e Joe vão primeiro. Entrem pelos fundos. Depois Dani, Kevin e Nick, entrem pelo porão. Eu e Paul entraremos pela porta da frente.
_Tudo bem_ concordamos.
_Então vamos nessa, nada de erros_ Paul falou.
_Não vamos cometer nenhum erro.
_Ótimo, isso aqui é muito importante, se eles escaparem não sei se teremos outra chance.
_Ninguém vai passar por nós_ garanti.
_Então vão logo, melhor não perder mais tempo.

Nós três nos aproximamos em silencio da casa, o lugar parecia vazio, se não fossem os pensamentos eu diria que não havia ninguém lá. A Selena foi à primeira, ela escalou a cerca habilidosamente e antes de pular pro outro lado espiou pra ver se não havia ninguém.

_Ta limpo_ sussurrou e então pulou pro outro lado.

Eu e Joe fomos em seguida, ele escalou a cerca rápida e silenciosamente. Eu fui mais pratica e usei meus poderes, não queria perder tempo. Demos à volta na casa e vimos um vampiro parado em frente à porta dos fundos, vigiando o lugar.

_Oi_ falei baixinho.
_Quem é você?_ perguntou alarmado.
_Uma amiga_ pisquei.
_O que você quer? Abrigo?
_É, to cansada de ficar por ai, sabe como é_ sorri e menti facilmente.
_Tem que falar com o chefe_ disse sem desconfiar de nada.
_Tudo bem, me mostra quem é?
_Claro.

Ele me acompanhou pra dentro enquanto o Joe e a Selena esperavam escondidos do lado de fora. Esses recém nascidos eram tão burros. Tinha vampiros e lobisomens no lugar, dois vampiros e dois lobisomens pra ser mais exata.

_Jeffy, temos visita_ me apresentou.
Ele se virou pra me olhar e tomou um susto.

_O que você ta fazendo aqui?_ perguntou espantado.
_Vim te fazer umas perguntas vira-lata.
_Porque você a deixou entrar imbecil?
_Ela disse que queria abrigo ai eu...
_Idiota.
_A culpa não foi dele, eu sou bem esperta, acho que você sabe disso e eu só quero conversar.
_Não tenho nada pra falar com você sanguessuga, vai embora.
_Não vou não.
_Ótimo, pessoal, tirem ela daqui_ ordenou.

Eu sorri com o nervosismo dele, seria interessante. Eu peguei minha espada e rodei ela em minha mão, ele deu um passo pra trás e ordenou aos outros que me atacassem. O primeiro vampiro veio pra cima zangado, eu enterrei a espada nele sem nem piscar e depois puxei, fazendo um enorme corte nele, ele caiu no chão sentindo dor. O próximo foi outro vampiro, eu o joguei na parede com os meus poderes e taquei minha espada nele, o fazendo ficar preso. O próximo que veio pra cima de mim foi um lobisomem, eu o levantei no ar com os meus poderes e comecei a sufocá-lo, esse era o mau de ser lobisomem, ele podiam morrer sem ar, nós vampiros não. Ele caiu no chão sufocado.

_Agora Jeffy, vamos conversar.
_Me deixa em paz, eu não quero confusão.
_Agora é um pouco tarde pra isso.

Eu me aproximei e dei um soco na cara dele, o idiota nem teve chance de revidar, caiu no chão. Eu aproveitei pra injetar uma coisinha nele, só pra garantir que não ia fugir, ficou fraco e então eu o amarrei em uma cadeira. Os outros que esperavam lá fora entraram correndo.

_O que aconteceu aqui?_ Selena perguntou.
_Eu dei um jeito neles.
_Ah, perdemos toda diversão_ Kevin bufou.
_Todo aquele plano não serviu pra absolutamente nada_ Dani comentou.
_Ótimo.
Eu não queria ouvir reclamações agora, eu precisava saber.

_Então Jeffy, onde ela ta?_ perguntei.
_Não sei do que você esta falando_ desconversou.
_Ah, sabe sim. Onde a Trish esta?
_Não sei.
_Eu não to com paciência pra isso. ONDE ELA TA?_ me exaltei.
_Você não aceita um não sei como resposta né?_ sorriu.
_Você não sabe com quem ta brincando.

Eu parei e me concentrei, esperando que ele pensasse em algo que o entregasse, mais a única coisa que ouvi foi isso: 
Eu já disse que não sei, não vai tirar nada de mim.

_Eu sei o que você pode fazer_ ele sorriu_ não sou estúpido, não vai tirar nada de mim.
_Você esta se achando muito esperto né Jeffy? Sabe o que foi isso que injetei na sua veia? Era prata, se eu aumentar um pouquinho a dose você vai morrer. É veneno pra você não é?
_Não tenho medo de morrer. Não tenho medo de você. Eu morro, mais morro feliz.
_Morre feliz?
_Ela vai voltar Demi, e ela vai matar você e eu vou rir muito disso. Ela vai acabar com o seu namoradinho, ai ela mata seus pais e seus amigos e por ultimo você.
_É o que você acha que vai acontecer?
_Não, eu tenho certeza que vai.
_Pode até ser, mais você não vai estar aqui pra ver.

Eu peguei uma arma que estava na minha roupa e apontei pra ele.
_Você vai atirar em mim?_ riu_ achei que fosse mais inteligente, já que tem um namorado vira-lata.
_As balas são de prata imbecil.
O sorriso dele sumiu.
_Ri agora que eu quero ver.

Ele arregalou os olhos e sem pensar duas vezes eu dei um tiro bem no meio da testa dele. A cadeira virou, o fazendo cair no chão, sua pele começou a ficar mais clara e então ele morreu.

_Demi? Porque você fez isso? Ele...
_Ele não sabia de nada_ interrompi meu pai e fui andando na direção da porta, ele segurou meu braço.
_Ele mentiu.
_Eu li a mente dele, antes de morrer ele teve um descuido, ele não sabe de nada, quando ela quer falar com ele, simplesmente aparece, ele não sabia como achá-la.
_Mais e os outros...
_Eles não estavam envolvidos. Agora solta meu braço por favor?

Ele me olhou por um instante ainda confuso com minha atitude e então me soltou, daí eu simplesmente sai dali, não acreditava que mais uma vez não tínhamos nada.
Narrado pelo Joe

A Demi saiu da sala como um fantasma, eu sabia que isso ia acabar acontecendo.

_O que foi isso?_ meu pai perguntou.
_Eu sabia, vou atrás dela_ falei.

Não dei tempo pra que falassem mais nada, corri rapidamente querendo alcançá-la, a encontrei parada no meio da floresta, bufando de raiva.

_Demi, ta tudo bem com você?
_O que você acha?_ perguntou irritada.
_Eu te avisei pra não se animar demais. Não sabíamos se ia dar certo...
_Isso, esfrega na cara, diz que você avisou. Eu sou uma idiota.
_Demi... O que você tem?
_O que eu tenho?_ me olhou indignada_ Seis meses Joe. Já faz seis meses desde que tudo aconteceu, que procuramos ela e nada. Não estamos mais perto de achá-la do que estávamos a seis meses atrás, eu não aguento mais.
_Você precisa ter paciência...
_Eu não quero ter paciência, eu quero matá-la_ gritou.
_Eu também quero...
_Quer? Pois não parece. Isso é pessoal, ela quase me matou, quase me fez matar você, eu não vou ter paz enquanto ela tiver por ai.
_É claro que quero, é pessoal pra mim também, é da minha vida que estamos falando. Eu só não sei por que todo esse seu mau humor.
_Você não entende, nenhum de vocês entende.
_Então explica_ pedi.
_Quer saber? Esquece... Eu pensei que você entenderia isso melhor que ninguém, mais é igual a todos os outros, não me conhece, não sabe como eu me sinto.
_Demi... Eu entendo sim como você se sente só acho que esta exagerando um pouco. Você ouve o que esta dizendo?
_CHEGA_ sua voz suave não combinou com seu tom de voz, seu rosto estava feroz_ Me deixa, eu quero ficar sozinha... Aliás, eu vou resolver isso sem ajuda de ninguém... Eu não preciso de vocês.
_Qual o seu problema?
_Você_ me fuzilou com o olhar e então desapareceu.
Mais o que foi que deu nela? E não fazia ideia de que a incomodava tanto, estava pronto pra ir pra casa quando a Selena apareceu.

_Vai atrás dela.
_Não eu vou pra casa. Eu não quero mais incomodá-la.
_Para com isso Joseph_ ordenou_ sabe que ela não falou serio.
_Sei?
_Ela ta nervosa ultimamente, sensível demais. Você sabe disso, não leva a serio o que ela diz.
_É complicado Selena, eu não sei mais como lidar com isso, é difícil pra mim também.
_Ela precisa de ajuda... Ela precisa de você.
_Eu não sei mais se posso ajudá-la, ela não conversa comigo_ confessei.
_Talvez ela não precise conversar, só precise da sua companhia, do seu apoio, as mentiras do tio Marcus estão tirando ela do sério. Talvez você devesse apenas... Estar com ela.
_Porque você tem sempre que ter razão?_ perguntei zangado.
_Eu sou demais_ sorriu.
_Valeu.


5 comentários:

  1. AAHH continuaaaaaaaaaaaaa pleaseeeeeeeeeeeee

    ResponderExcluir
  2. Nova leitora.
    Adorei seu blog. Se quiser irei divulgar seu blog no meu blog que é esse: http://dianaisabelpinto.blogspot.pt/
    Já agora, se puder ler alguma coisa no meu blog e gostar faça algum comentário ou siga.
    Posta logo.

    Bjs :)

    ResponderExcluir

 

© Template Grátis por Cantinho do Blog. Quer um Exclusivo?Clique aqui e Encomende! - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré