Translate

Forever Mine - Capitulo 11


Capítulo 11


Depois de mudar de roupa, eu e Joe saímos juntos do estúdio... Entramos no carro dele e fomos até um parque que tinha ali por perto. Não tinha ninguém, estava deserto, uma ou duas pessoas passando... Ele nos comprou um sorvete e nos sentamos pra conversar.

_Então, como você ta?_ ele perguntou.
_Eu to bem_ sorri meio sem jeito, ainda era meio estranho estar ali com ele.
_Quero dizer... Não conversamos muito desde que você foi pra reabilitação_ ele disse_ queria saber como você esta indo.
_Bom, tem sido mais fácil do que eu pensava... Minha família e meus amigos tem me ajudado muito_ eu disse encarando o meu sorvete_ eu estou bem... Trabalhando, fazendo oque gosto. Consigo me olhar no espelho sem culpa.
_Fico feliz que as coisas estejam dando certo pra você_ ele sorriu de lado_ faz eu me sentir menos culpado.

Culpa... Eu podia ver isso nos olhos dele, que ele se culpava por tudo que me acontecia. Quando ele foi me pedir desculpas, quando olhei nos olhos dele pude ver que o que dizia era verdade, eu pude ver que não era a única sofrendo.

_Porque não falamos de você?_ eu disse querendo mudar o assunto_ fiquei sabendo que lançou um single.
_See no more_ ele disse_ é do meu novo CD, estou trabalhando nisso.
_Deve ser muito boa_ eu disse sorrindo pra ele.
_Ainda não ouviu?_ perguntou inocentemente.
_Não_ dei de ombros_ eu estava meio que evitando, qualquer coisa que tivesse haver com você.
_AH claro, parece justo_ forçou um sorriso.

Ele abaixou os olhos, se concentrando no seu sorvete e pareceu momentaneamente triste... Acho que ainda ia demorar pra que as coisas voltassem a ser como antes. Talvez nunca voltassem... Era um teste pra nossa amizade... Pro amor que eu ainda sentia por ele e esperava sinceramente poder apagar.

 _Mais e você Joe como esta?_ perguntei sem conseguir me conter_ soube que terminou com a Ashley.
_Quer mesmo falar disso?_ ergueu a sobrancelha.
_É que vocês pareciam felizes juntos_ senti um nó na minha garganta_ só queria saber se você ta... Levando numa boa.
_Eu to melhor do que esperava_ deu de ombros_ foi melhor assim... Agente não tinha muito em comum mesmo.
Eu não quis insistir no assunto... Até porque não queria o ouvir falando dela... Eu era forte, mais nem tanto assim.

_Eu estava sentindo falta disso_ ele disse fazendo um gesto com as mãos_ da gente.
_É eu também_ sorri sinceramente, ele não fazia ideia de quanta falta me fizera, não dava pra descrever com palavras.
_Também senti falta desse seu sorriso_ murmurou pondo uma mecha do meu cabelo atrás da orelha_ achei que nunca mais ia ver você sorrindo pra mim.

Sua mão permaneceu no meu rosto e me arrepiei sentindo seu dedo acariciar delicadamente minha face. Fechei automaticamente os olhos, deixando meu rosto descansar em sua mão e sorri pra escuridão.

_Não devíamos ficar aqui_ ele murmurou_ alguém pode ver.
_O que?_ abri os olhos confusa.
_Aposto que não quer um monte de repórteres na sua cola_ comentou.
_Nem pensar_ fiz careta.
_Porque não vamos pra minha casa?_ sugeriu_ vamos poder conversar melhor lá... A menos que tenha algo melhor pra fazer.
_Você já me atrapalhou mesmo_ brinquei_ vamos.

E sorriu satisfeito, se levantou e me estendeu a mão... Eu segurei e caminhamos assim até seu carro. Fiquei com medo de que dar essa segunda chance a ele fosse um erro... Sabia que ia acabar me iludindo. Mais me diga? Como eu podia ficar com raiva dele? Era impossível... Era como dizia a música... Like fire and rain, You can drive me insane, But I can't stay mad at you for anything.

 Joe Narrando

Durante o caminho até minha casa nós fomos conversando... Foi mais natural do que eu esperava, simples. Era incrível como Demi podia fazer algo tão complexo de repente parecer tão simples e natural. A felicidade dela sempre foi do tipo que contagia as pessoas em volta, e eu me senti assim naquele momento... Como se nada tivesse acontecido.
Foram alguns poucos minutos do parque até minha casa, quando entrei a porta já estava aberta.

_Joe, finalmente você chegou_ Nick e Kevin vieram e minha direção assim que passei pela porta.
_Vocês ainda estão aqui?_ resmunguei.
_Agente ficou preocupado e...
_Oi gente_ Demi os cumprimentou com um meio sorriso.

Os dois se calaram por um momento quando Demi parou bem ao meu lado sorrindo... A cara de idiota deles foi impagável.

_Cara, você fez mesmo_ Nick disse abobalhado.
_Fez o que?_ Demi perguntou.
_É que hoje de manhã ele estava tocando uma música nova, ai do nada enlouqueceu e disse que ia falar com você e que não voltava enquanto não conseguisse_ Kevin explicou_ eu não achei que ele tava falando sério.
_Bom, ele fez sim_ Demi deu de ombros.
_Isso quer dizer que... Vocês estão bem agora?_ Nick perguntou sorrindo.
_É isso ai_ eu a abracei de lado e sorri também.
_Legal_ Kevin disse animado_ que tal pipoca pra comemorar?

Eu fiquei quieto olhando pra cara dos dois, esperando que eu não precisasse dizer aquilo em voz alta... Eu queria comemorar e queria pipoca, mais sem eles. Queria ficar um pouco sozinho com a Demi, conversar melhor com ela... Ter a atenção dela só pra mim.

_Ah claro, agente come pipoca lá fora_ Nick disse piscando pra mim.
_Mais por quê?_ Kevin o encarou confuso_ temos pipoca lá na cozinha... Ou melhor... O Joe tem.
_O que a Dani viu em você em?_ Nick revirou os olhos_ já ouviu falar em privacidade?
_Ah_ ele pareceu entender finalmente_ vocês querem ficar sozinhos... Certo... Agente se fala depois.

 Eles se despediram da Demi e então saíram, fechando a porta atrás deles... Belos irmãos eu tinha.

_Não precisava ter mandado eles embora_ Demi disse rindo.
_Mais eu não disse nada_ ergui as mãos alegando inocência.
_Ok_ ela revirou os olhos_ mais e essa pipoca? Sai ou não sai?

Nós dois fomos pra cozinha e eu pus um dois sacos de pipoca no microondas... Eu me sentei em um banco, numa ponta da bancada e ela sentou na outra ponta, ligando o rádio... Ela ficou mudando de estação até ouvir anunciarem a minha música.

_Olha, vai tocar a sua música_ ela sorriu_ finalmente vou ouvir... Vamos ver se é boa.

Eu forcei um sorriso, o mais natural que pude... Não sabia se queria que ela ouvisse, podia ser estranho... Eu tinha escrito aquela música pra Ashley, num momento que estava digamos... Com dor de cotovelo. Eu já tinha superado mais, a musica estaria sempre lá pra me lembrar.
Demi escutou com atenção... Séria o tempo, sem fazer nenhum comentário e eu me concentrei em tirar a pipoca do microondas e colocar numa bacia. Quando a música acabou, ela desligou o rádio e olhou pra mim.

_Pipoca?_ ofereci com um sorriso amarelo, sem saber bem o que dizer.
Ela pegou uma e pos na boca_ A música é muito boa, aposto que seu CD vai vender muito bem.
_Demi, eu...
_Tudo bem Joe_ ela revirou os olhos vendo como eu estava desconfortável_ não precisa dizer nada... Eu gostei da música.
_Gostou?_ perguntei surpreso.
_Sim, principalmente a parte que diz... 'Cause you know that you're so cold, I don't wanna see no more_ ela cantou e sorriu.
_A música ficou bem melhor na sua voz_ eu sorri de volta.
_Acho que é porque eu nunca fui com a cara dela, faz essa parte da música soar melhor_ deu de ombros pegando outra pipoca.

Tudo que eu consegui fazer foi rir, só a Demi pra fazer graça de uma coisa dessas... Mais fiquei feliz por não ter surgido um clima ruim entre nós, pelo contrário, ela continuou sorrindo pra mim, como se estivesse tudo bem... E estava.

Demi Narrando

Quando ouvi a música do Joe na rádio confesso que fiquei abalada... A letra deixava bem claro que ele ainda gostava dela, que queria esquecer, mais que no fundo não conseguia. Aquilo me magoou, mais prometi a mim mesma que não o deixaria perceber e não queria estragar o clima leve e amigável que havia surgido entre nós... Tínhamos acabado de fazer as pazes, porque estragar isso com minhas bobagens? Nós éramos só amigos.
Depois que terminamos de preparar a pipoca... Que eu fiz questão de tacar leite condensado em cima e um pouco de granulado, fomos até a sala, e nos sentamos juntos no sofá pra assistir a TV dele que diga-se de passagem era enorme.

_Que droga de filme é esse?_ eu fiz uma careta enquanto enchia a boca de pipoca.
_Eu não faço ideia_ ele também fez uma careta engraçada_ vamos procurar algo melhor pra ver.
_Não, não_ eu puxei o controle da mão dele e o escondi embaixo das almofadas_ eu quero ver o que vai acontecer.
_Você não disse que o filme era uma droga?_ ele perguntou rindo e roubando a minha pipoca.
_E é, mais eu quero saber como termina_ disse fazendo uma cara de óbvio e ele riu de novo.

O filme era de terror e era realmente uma porcaria... Mais eu fiquei curiosa pra saber como aquilo ia terminar, se todo mundo ia morrer e tal e estava vidrada na tela, distraída.

_Eca, eca_ eu tampei o rosto com as mãos_ que nojento.
_O que é aquilo? As tripas dele?_ eu não sabia bem se ele estava rindo ou falava sério, mais eu não quis olhar.
_Como ele conseguiu fazer aquilo com aquele canivete vagabundo?_ eu espiei, sem tirar as mãos do rosto.
_Que filme nojento_ Joe protestou rindo.

Eu não podia ver sangue que não fosse o meu, me dava coisas... Era por isso que eu evitava filmes de terror e hospitais. Mais a curiosidade falou mais alto e eu não sabia se ria ou se chorava vendo aquele filme idiota.
Só sei que depois de alguns minutos notei que Joe me encarava... Eu virei o rosto pra olhá-lo e ele sorriu.

_O que foi?_ perguntei o fitando com curiosidade,
_Nada não_ ele sacudiu a cabeça levemente e pos uma mecha do meu cabelo atrás da orelha_ quer mais pipoca?
_Não, se eu comer mais vou vomitar_ fiz careta.
_Ninguém mandou colocar tanto doce na pipoca_ ele avisou.
_Cala boca Jonas, quero ver como termina o filme_ dei um tapa nele.

Assim nós voltamos a prestar atenção no filme, eu sorri escorando a cabeça no ombro dele... Contente por estar ali. Era como nos velhos tempos, tudo parecia normal... E eu estava feliz.

Joe Narrando

Passamos o resto da tarde comendo porcarias e assistindo aquele filme de terror ridículo... Bom, pelo menos nos divertimos, fazia tempo que eu não via Demi feliz desse jeito... Era como nos velhos tempos. Nick tinha razão quando disse que só o que eu precisava fazer era ser sincero com ela... Foi uma pena eu ter demorado tanto pra perceber isso.
O dia foi incrível, mais como tudo que é bom dura pouco, começou a anoitecer e eu tive que levá-la pra casa... Algumas horas não era tempo suficiente pra suprir a saudade de tanto tempo que passamos longe, eu queria mais.

_Obrigada por me trazer_ ela sorriu pra mim.
_Pena que você tenha mesmo que ir pra casa_ fiz bico e ela riu.
_Podemos sair outro dia, vamos ter muito tempo pra isso ainda_ ela me disse.
_Vamos?_ eu fiquei feliz com a ideia.
_Vamos sim_ ela garantiu_ você foi bem hoje... Continue assim.

Ela se pos na ponta dos pés e me deu um beijo na bochecha... Depois saiu correndo e entrou em casa, sumindo da minha vista.
E eu não consegui desmanchar o sorriso besta no meu rosto... Hoje finalmente eu ia poder dormir em paz.
 

2 comentários:

  1. perfeito
    que bom que eles estao se dando bem :3
    to adorando

    ResponderExcluir

 

© Template Grátis por Cantinho do Blog. Quer um Exclusivo?Clique aqui e Encomende! - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré